domingo, 20 de junho de 2010

Momento Lembrança – Cenas Oblíquas


Eu e os curumins da rua gostávamos de dar cotoco uns para os outros.
Uma das mães, vendo essa arrumação, foi se queixar para a irmãzinha de um dos pirralhos:
- Diga para a sua mãe, que o Deco está fazendo gestos obscenos para o meu filho.
Quando a mãe da menina chegou, ela correu:
- Mãe, a vizinha disse que o Deco está fazendo cenas oblíquas!



Criança é um bicho escroto.
Já conhecíamos a palavra “oblíqua”, mas não sabíamos o que era. Da mesma forma já conhecíamos a obscenidade, mas não sabíamos a palavra.

Quando somos criança, essa coisa de enriquecer o vocabulário vai muito da dedução.
A não ser que a tenhamos uma pessoa adulta por perto para perguntar:
- Mãe, o que é prostituta?

 ***

A primeira lembrança que eu tenho de metáfora é do dia em que eu estava assistindo a uma novela. A mocinha deitava-se no colo da mãe e desatava a chorar:
- Tira ele da minha cabeça, mãe! Tira ele da minha cabeça!
E eu imaginava quem poderia estar dentro daquele crânio miúdo...

As cenas que se formavam na minha imaginação eram todas completamente oblíquas.

4 comentários:

Gabriely disse...

só você corinha, pra me fazer rir desse jeito ><

Anônimo disse...

Quanta imaginação oblíquas!!!!
ass kalyua

Maiirabe disse...

eu sempre perguntava oq é prostituta hehe e principlamente, o que é adultério? quando eu for adultero...

Fhilipe Ramayana disse...

essa cora!!! ahsihiahishaihsihaihishaihs