sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

Ah, qualé, todo mundo já fez poesia!

Todo mundo mesmo.
Todos já se meteram a besta e arriscaram escrever “pensamentos” em suas agendas. Quando não, lascavam o Soneto de Fidelidade na contracapa do caderno, em plena sétima série! Sem nem ao menos saber do que se tratava!
Ah, mas quem nunca escreveu versinhos sem pé nem cabeça e jurou que eram versos livres sobre seus sentimentos?
Quem nunca fez rimas infundadas somente para... rimar?
Você aí que está lendo! Lembrou agora? Mas agora vai lembrar.
Quem, eu disse, quem nunca fez um acróstico com o próprio nome e o nome da pessoa amada?

Como viverei
Oh, meu amado!
Rimando no Blog
A
gora afetado
E sempre serei
Mulher do marquês!
Um acróstico
Ridículo.
Inútil talvez
Lembre-se, amor
Ontem já passou.

Envolvida no mundo da poesia barata e no mar das rimas pobres (Afff...), resolvi por conta própria me assumir poeta de meia tigela.
É menos ridículo que se eu me levasse a sério.

Quando uma amiga me mostrou um poema de sua autoria intitulado “O Vento”, vi ali a oportunidade de liberar o meu lirismo (e por que não sarcasmo?).
Graças a “O Vento” de minha amiga, que falava sobre a sutileza das brisas, arranjei inspiração para criar minha obra-prima de mesmo nome, mas com a convenção das rimas e um final mais interessante.

Com vocês, o famoso poema:

O VENTO

Aquele vento que vem forte
Num estrondo violento
Pode ser tão rápido
Pode ser tão lento

Aquele vento que vem forte
Quando vem sem aviso
Pode causar espanto
Mas nunca causa um sorriso

Aquele vento que vem forte
Aquele que causa medo
É o vento da morte
Que se chama peido

Cora Rufino (sua trovadora)

Telefone para contato: zeroperadora onze...

7 comentários:

Luciana Lobato disse...

UHAUHAHUAHUAHUAUAHUHAUHAUHA
HUAUHAHAUHAUAHUAHAAHUAHUAHAUA
HUAUAUHAUHAUHAUHAUHAUHAUHAUHAUHA
AI, PASSEI MAL
AUHUAHUAHUAUAHAUAHUAHAUAHAUHAUHA

ô, Cora!
tu é um talento poético reprimido e não reconhecido!

lorena gomes disse...

kkkkkkkkkkkkkkk

Tiago Júlio disse...

hahahaha.

faz mais. :D

Paulo Herinque disse...

É a genética!!!

Juliana disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkk
Você deve ser uma ótima cozinheira!!

Anônimo disse...

Vinicius fez um com o mesmo título, musicou e prublicou. termina em "pum".

té.

Edgar
www.edgarb.blogspot.com

Silmara disse...

Sempre achei que você levava jeito, rsrsrs,um cheiro!